Contando Histórias – Oralidade no ministério cristão

Por Celso Fonseca

O que é oralidade? Mas muitos preferem dizer contar histórias, termo que em inglês corresponde a “storytelling”. Desde que conheci esse método e comecei a aplicá-lo tenho sido impactado pelos resultados alcançados.

Storytelling é uma metodologia ativa cada vez mais reconhecida como um meio eficaz de aprendizado. Seja no setor de negócios ou no meio acadêmico. Ainda que no ocidente, o método é usado apenas como alternativa ao modelo de aula expositiva, em nossos cursos ele é usado como método principal porque é certamente o método mais eficaz para se utilizar com os “povos de culturas orais”. Ou seja, mesmo que alguns missionários e pregadores não reconheçam essa inclinação em si mesmos como sua melhor maneira de aprender, eles devem reconhecer e considerar que será a melhor maneira de ensinar onde eles vão servir em missões. Isso porque 3 em cada 4 pessoas no mundo tem essa inclinação na maneira de aprender.

Se tem base bíblica? Tem. E muita! 

A ideia provém muito mais da teologia bíblica em contraponto a teologia sistemática. Veja alguns exemplos bíblicos: 

Quando Jesus contou sua própria história no caminho de Emaús.

Quando Josué resumiu a história dos israelitas desde os seus antepassados, descrevendo a fidelidade de Deus.

Quando os israelitas cantavam e narravam as maravilhas do Eterno (Sl 104 – 106).

Os evangelhos são as histórias que os apóstolos, testemunhas oculares de Jesus contavam em como tudo havia se passado.

As histórias da criação e dos patriarcas foram as histórias que evangelizaram a Moisés e que ele registrou sob a inspiração do Espírito de Deus.

Jesus utilizou as parábolas para ilustrar e explicar a realidade do reino de Deus.

Na verdade, Jesus não ensinava sem ser por parábolas. (Mt. 13:34)

Em Hebreus e nas cartas de Paulo as histórias são abundantes.

Mas é no livro de Atos onde as histórias contadas ganham enorme espaço na evangelização. 

No fim das contas, 75% das Escrituras são histórias e narrações.

No Evangelho de Marcos, o autor não usa conceitos para passar sua mensagem. Ele usa as histórias dos fatos e as ordena teologicamente para que os ouvintes descubram por eles mesmos quem é Jesus. 

Então, o que é que interessa nas histórias contadas? Histórias que revelam Jesus expondo o plano de salvação. Essas histórias devem mostrar o agir de Jesus na vida do homem, tanto nas Escrituras como na nossa vida pessoal. Como nós vemos em Marcos 5:1-20.

Oralidade no Evangelho de Marcos

Sabemos que Marcos foi escrito cerca de 30 anos após a ressurreição de Jesus. Durante esse período, as histórias eram contadas por testemunhas oculares dos fatos e depois recontadas por aqueles que ouviam e acreditavam. 

Podemos fazer um passeio muito aventureiro pelo evangelho de Marcos entre o capítulo 4 e 5.

A parábola da semente espalhada é fundamental para entender todas as outras. Mc 4:13. A da candeia, da semente e da mostarda. Jesus conta as parábolas “conforme a capacidade dos ouvintes” v. 33.

Na sequência, Marcos conta quatro histórias que respondem a pergunta feita na primeira delas. 

Jesus tem poder sobre a criação. A Tempestade: “Quem é esse homem?”

Jesus tem poder sobre os demônios. A história do homem endemoniado é a nossa história. É o testemunho pessoal. Vá e conte a sua história.

Jesus tem poder sobre a enfermidade. Cura uma mulher que os médicos não podiam curar.

Jesus tem poder sobre a morte. Todos sabiam que a menina estava morta.

Contar histórias é 

  1. confiar no poder da Palavra de Deus sem a necessidade de adição. 
  2. É reconhecer e reverenciar a única mensagem que Deus falou.
  3. É dar a oportunidade a todos de receber com entendimento.
  4. É dar a oportunidade para que se descubra as verdades espirituais por si mesmo.
  5. É fazer teologia no seio da comunidade. 
  6. É colocar a Palavra de Deus no coração, onde deve ser o lugar dela.
  7. É dar livre percurso para a Mensagem chegar até a última pessoa deste mundo.

O resultado do ministério através da oralidade é que todos os participantes aprendem a contar as histórias tiradas da Palavra de Deus.

1 comentário em “Contando Histórias – Oralidade no ministério cristão”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima