Alta do IOF prejudica brasileiro no exterior

À partir de hoje, 28 de dezembro de 2013, o governo brasileiro eleva o Imposto sobre Operações Financeiras para saques feitos no exterior de 0,38 para 6,38%.

inndignados-governo-povo-impostos-indiretosMissionários brasileiros que vivem no exterior enviados pelas igrejas brasileiras e usam cartões de débito para realizarem transferências e sacar na moeda local onde trabalham passam a pagar 6,38% do valor do saque. Para cada R$ 1.000,00 o missionário vai pagar 68,30 reais.

Esse imposto já tinha sido elevado pelo governo brasileiro em março de 2011 para compras com cartão de crédito nesse mesmo valor. Por isso a desculpa do governo é que elevou o imposto também para saques para igualar as diferentes formas de compra de moeda estrangeira.

O governo aumentará assim sua arrecadação em meio bilhão de reais por ano com a medida.

Economistas dizem que o melhor caminho para o governo seria cortar gastos e não aumentar impostos. Mas em ano de eleições, nem pensar nisso.

Como diz a rádio Jovem Pan: “Brasil, o país dos impostos”

Os economistas dizem também que essa medida não vai inibir a saída de divisas que o brasileiro provoca com compras no exterior porque descobriu-se que comprar no exterior é muito mais vantajoso que comprar no Brasil por causa dos alto impostos cobrados. Até produtos brasileiros se compra mais barato no exterior.

Impostos ou crescimento econômico?

Infelizmente o nosso governo pega o caminho mais fácil para melhor a economia do país: aumentar impostos. Ao invés disso seria melhor dar melhor educação ao povo para produzir com mais qualidade, aumentando assim a competitividade no exterior.

Como diz a Palavra de Deus: “Quando o governo é justo, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais, a nação acaba na desgraça.”

Leia mais em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/12/1390879-governo-eleva-para-638-iof-nos-pagamentos-com-cartao-de-debito-no-exterior.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *